Justiça diminui pena de pai que tentou matar ex-mulher e cunhada durante discussão

0
36
Imprimir página
O desembargador Miguel Mônico diminuiu de 22 anos e 8 meses de prisão para 17 anos e 2 meses de prisão, a condenação aplicada Gilmar Antônio Minusculi, 43 anos, pela tentativa de feminicídio praticado contra a ex-mulher e a ex-cunhada durante uma discussão na residência dele, localizado na Linha C-75 da BR-421 da Zona Rural de Ariquemes, dia 16 de dezembro de 2016.

Segundo a advogada do condenado, houve erro material na hora de calcular a pena (dosimetria) e os desembargadores tiveram que refazer a contagem.

Gilmar foi condenado pelo Tribunal do Júri por infração ao art. 121, §2º, I, IV e VI, e §2º-A, I,c/c art. 14 (1º fato) e art 232, §2º, I, IV e V, c/c art. 14, II (2º fato), em 2019, após ficar quase dois anos foragido em Apuí, estado do Amazonas.

O CRIME

Segundo a Polícia Civil, as vítimas (Nilza Ferreira Dos Santos de 41 anos, ex-mulher do suspeito e, a irmã dela, também vítima, Neuza Ferreira dos Santos, de 31 anos), foram até a residência de Gilmar para buscar o filho de nove anos, que está sob o regime de guarda compartilhada.

Chegando na residência, o infrator negou entregar o filho, sendo que em dado momento, Gilmar adentrou a residência e em posse de uma espingarda calibre .28 efetuou vários disparos contra as mulheres.

Nilza foi alvejada com um disparo nas costas que atravessou o tórax e atingiu o braço direito e Neuza foi alvejada com tiro nas costas.

Ambas as vítimas foram socorridas ao Pronto Socorro para receber atendimento médico especializado. Os Policiais foram até a residência do elemento, porém, ao chegar na casa, os PM’s constataram que o local estava vazio.

O pai de Gilmar foi localizado em um sítio vizinho e este informou a guarnição que seu filho fugiu em uma motocicleta da marca Honda, modelo Bros de cor preta sentido B-20.

A caçada ao acusado demorou quase dois anos até ele ser preso.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here