Análise: Flamengo alia qualidade coletiva e individual na vitória sobre o Cruzeiro e manda recado

0
30
Imprimir página

Sábado, no 2 a 1 contra o Cruzeiro, no Mineirão, o Flamengo teve mais uma vitória convincente que reuniu um misto de organização, qualidade tática e técnica. Desta vez, Gabigol (mais uma vez) e Arrascaeta tiveram destaque e foram decisivos. A equipe mostrou mais uma vez que não muda seu estilo de jogo quando está fora de casa, independente de qual adversário for.

Melhores momentos: Cruzeiro 1 x 2 Flamengo pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro 2019

Melhores momentos: Cruzeiro 1 x 2 Flamengo pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro 2019

Sem Everton Ribeiro, poupado por causa de dores no pé direito, Jorge Jesus optou por colocar Vitinho entre os titulares. O meia, sem ritmo, não teve uma boa atuação. Estava perdido com e a sem a bola, em uma sintonia diferente do restante do time. Apesar disso, o Flamengo dominava o Cruzeiro e marcou logo ao seis minutos. Gerson cruzou na medida, e Gabigol mandou para a rede de cabeça.

O Cruzeiro não se lançou ao ataque, mas o Flamengo, embora seguisse com mais domínio, permitiu o crescimento do adversário, que chegou ao empate em um gol de pênalti muito reclamado pelos rubro-negros.

– O Flamengo está muito motivado e confiante e hoje fez mais um jogo muito correto. Esta vitória não deixa dúvidas. Poderia ser mais fácil se o pênalti não tivesse sido marcado – disse Jorge Jesus.

Vitinho vai mal, é substituído por Piris e Jesus muda esquema

No segundo tempo, o Flamengo voltou com Piris no lugar de Vitinho. Gerson, então, foi descolado para atuar mais à frente e manteve o bom nível de atuação. Apesar de ter levado alguns sustos, como uma bola na trave e alguns contra-ataques perigosos, o Rubro-Negro controlou a partida e chegou à vitória na qualidade técnica.

Rodrigo Caio e Rafinha reclamam com o árbitro da marcação do pênalti — Foto: Douglas Magno/BP Filmes

Rodrigo Caio e Rafinha reclamam com o árbitro da marcação do pênalti — Foto: Douglas Magno/BP Filmes

O lance do gol foi o retrato do que é o Flamengo. Arão, já com mais liberdade, recebeu na linha de fundo e cruzou rasteiro. Gabigol foi inteligente e fez o corta-luz, e Arrascaeta pegou de primeira um chute certeiro.

– Mudei de sistema três vezes. Mudo o time com muita facilidade, parece que estamos juntos há três anos. Temos jogadores inteligentes. Fácil passar alterações de posição. Acho que foi um dos bons momentos do time do Flamengo ao longo desta caminhada no Brasileiro – disse o português.

A maratona está iniciada, e o Flamengo terá mais desafios pela frente. Na próxima quarta, enfrenta o Internacional, no Maracanã. No sábado, o São Paulo, novamente no Maracanã. Na quarta seguinte, o momento mais esperado do ano: o duelo com o Grêmio, em Porto Alegre, pela Libertadores. Quatro dias depois, Chapecoense, em Santa Catarina.

Fonte: GloboEsportes

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here