Criminoso que matou um e feriu dois em conveniência é preso

0
28
Imprimir página

O homicida Gerson Correia de Lima, de 30 anos, foi preso nesta terça-feira (10), por agentes da Delegacia de Polícia de Nova Mutum-Paraná e da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos, após as conclusões das investigações sobre a morte de Elias Ribeiro de Souza, 27 anos, a facadas. Ele ainda tentou matar a ex-companheira Tereza Maciel Acioly, 37 anos, e ainda Leonardo Batista da Silva, 29 anos, na madrugada do dia 13 de julho deste ano em uma conveniência localizada na Rua Sebastião Gomes, em Jaci-Paraná, distrito de Porto Velho. O criminoso confessou o crime.

A filha de Tereza, uma adolescente de 15 anos, relatou para os policiais que Gerson teve um relacionamento com a mãe, que teria terminado dois meses antes do crime. Todos estavam ingerindo bebida alcoólica na conveniência, quando uma discussão foi iniciada entre a vítima e o criminoso. Ele saiu do local afirmando que iria retornar.

Foi nesse momento que Tereza, Elias e Leonardo juntaram as mesas e continuaram bebendo. Minutos depois, Gerson voltou armado com uma faca.

Ao perceber que Tereza seria esfaqueada, Leonardo ainda tentou defender a mulher, mas foi golpeado na mão, e em seguida o criminoso desferiu um golpe no ombro de Tereza.

Não satisfeito, Gerson desferiu um golpe no peito de Elias, que caiu no chão agonizando.

Quando os policiais chegaram, eles encontram Elias e Tereza caídos no chão. Os dois foram colocados na viatura e socorridos pelos policiais ao Posto de Saúde.

Os policiais foram até a residência do criminoso, e encontraram a mãe dele chorando informando que Gerson chegou em casa todo ensanguentado e com uma faca de açougueiro na mão com manchas de sangue.

Ela disse ainda que Gerson tomou um banho, vestiu uma roupa preta e saiu de casa com a faca. Após o crime, ele ficou escondido em uma residência abandonada. O criminoso disse para os investigadores, que após perceber que a Polícia não mais o procurava naquela noite, ele saiu de Jaci-Paraná e foi para uma chácara no município de Humaitá, no Estado do Amazonas.

Três dias depois, Gerson se apresentou na Delegacia de Homicídio em Porto Velho, mas foi liberado por não haver mandado de prisão contra ele.

As investigações foram feitas pelo delegado Valney Calixto e equipe de investigadores. O pedido de prisão preventiva de Gerson foi prontamente acatado pelo Judiciário.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here