Malandros querem transformar os bandidos em anjos e criminalizar os defensores da sociedade

0
43
Imprimir página

OPINIÃO DE  PRIMEIRA  – TERÇA-FEIRA  – 11.06.2019

BLOG: https://www.facebook.com/opiniaodeprimeira?fref=ts

Por Sérgio Pires

Amigos, correligionários e membros de setores aparelhados do Estado, querem, de todas as formas, tirar das costas de Lula a terrível pecha de ladrão e chefe de quadrilha. Querem impor ao país a mentira de que ele é inocente e que as investigações que o levaram a cadeia, em dois processos (há ainda outros cinco em que ainda será julgado), foram apenas perseguição e um conluio, liderado pelo agora ministro Sérgio Moro e o Ministério Público, representado pelo arquiinimigo petista, Dalton Dallagnol.  Os setores aparelhados do Estado e até o esperto ministro Marco Aurélio Mello, prestes a se aposentar, mas louco para voltar à mídia, já que por ela foi esquecido, felizmente, já correram a insinuar que tudo fez parte de um plano maquiavélico. Obviamente, para colocar Lula na cadeia e tirar a esquerda do poder. Em todos os comentários, liderados, na mídia, pela TV Globo e pela Folha de São Paulo, não há qualquer citação aos crimes cometidos, mas apenas sobre  vazamentos de telefonemas de autoridades (o que é um absurdo!) e denúncias falsas de que tudo teria sido uma armação para prender um pobre e inocente coitado. É como se toda a tragédia que se abateu sobre nosso Brasil não tivesse acontecido e nem a roubalheira vergonhosa. E ainda tem gente decente e ingênua, que dá crédito a esses malandros!

O que é mais importante: algum pequeno erro de pessoas decentes, sérias, que eventualmente conversavam algo em privado (o crime de divulgar conversas particulares é esquecido, pelo grupo que apoia os bandidos que assaltaram os cofres públicos brasileiros) ou a prisão dos criminosos que usaram o Poder para nos roubar? A tentativa de criminalizar os “mocinhos”, aliás, é uma prática que todos conhecemos. A Globo é especialista nisso. Faz esse tipo de jornalismo putrefato todos os dias, defendendo bandidos e tentando criminalizar a polícia. Parte da mídia está desesperada com o governo Bolsonaro e os novos rumos do Brasil, porque perderam  e vão perder muito mais, toda a grana que jorrava dos cofres públicos.  Engane-se quem quiser: quem defende bandido, boa gente não é. Os que acusam Moro e o Ministério Público que, juntos, desmantelaram a maior quadrilha de criminosos e ladrões que já chegou ao poder neste país, sabem muito bem o que e quem acham que é anjinho! Portanto, Viva a Lava Jato! Viva os corajosos que colocaram atrás das grades algumas dezenas de ladrões do nosso dinheiro! Faltam muitos ainda na cadeia. E esses, é claro, não querem que a Lava Jato continue. O Brasil vai aceitar que os criminosos virem anjos e os protetores da sociedade sejam tratados como bandidos? Vamos ver que povo somos, nessa história.

BUROCRACIA E PERDA DE TEMPO

Lei é lei, tem que ser cumpria. Mas é também uma grande perda de tempo o que começou nessa segunda e vai acontecer nesses próximos dias, na Assembleia Legislativa. Para cumprir a lei, os deputados vão ouvir os indicados para alguns dos postos mais importantes do governo. Todos já foram nomeados, empossados, trabalharam, assinaram documentos, fizeram o que tinham que fazer. E agora? Agora, para cumprir uma legislação no mínimo inusitada, com pouco valor prático e, também, ao menos em teoria, algo que poderia parecer uma interferência de um Poder no outro, será feito todo esse ritual.  A Assembleia tem que fiscalizar os atos do Governo, mas decidir sobre quem pode e quem não pode assumir alguma função, não parece um pouco exagerado? De qualquer forma, há outra questão. O Executivo demitiu todos os o ocupantes de cargos, cujos titulares, pela lei, precisam passar pela ALE. Ou seja, se estavam ilegalmente nos seus postos, todos os atos que praticaram não têm  mais valor? Algum dos indicados será impedido de voltar ao seu posto por decisão dos deputados? Muito difícil Ou seja, apenas burocracia e perda de tempo. O que se precisa priorizar são os reais interesses e necessidades do Estado, como o fez o presidente Laerte Gomes, com o apoio de todos os parlamentares: economizou muito dinheiro e vai doá-lo para hospitais e obras sociais. As questões políticas são importantes, mas absolutamente não são prioritárias. Tempo perdido, apenas.

QUE O BOM SENSO IMPERE!

Nesse episódio, o Governo também cometeu seus pecados, claro. Ora, se existe uma lei, se ela está valendo, se é constitucional (já que não foi arguição de sua inconstitucionalidade), é óbvio que os trâmites exigidos deveriam ter sido cumpridos. Um governo, mesmo que ainda sem experiência, ao assumir tem que estar ciente de todos os passos legais. Por causa de uma falha dessas, poderiam haver  confrontos sérios, inclusive possibilitando até um pedido de afastamento do Governador, o que seria um absurdo, mas não ilegal. Há leis nesse país que foram feitas para prejudicar, atrapalhar, atrasar, encher o saco da população. Mas se foram votadas e estão em vigor, têm que que ser cumpridas, porque senão vira baderna. Ainda bem que o clima é de harmonia e boa vontade nas relações entre os dois poderes. Não fosse isso, se poderia criar crise inédita na história do nosso Estado. Que impere o bom senso e que se priorize os interesses maiores de Rondônia. Mas que o Governo seja vigilante. Não pode mais cometer erros primários como esse.

CAVALETES PEGA TROUXAS

Na Casa da Mãe Joana em que se transformou o aeroporto de Porto Velho, apelidado de internacional, agora apareceu mais uma daquelas novidades de enrubescer qualquer um. Alguém teve a brilhante ideia de encher a frente do aeroporto de cavaletes coloridos, todos de cor laranja, impedindo que os motoristas, mesmo que para apenas apanhar ou deixar um passageiro, estacione, por segundos, naquele local. A decisão tem uma finalidade óbvia: obrigar os trouxas a pagarem oito reais na área de estacionamento, mesmo que ali permaneçam por pouquíssimo tempo. Além de tudo, os otários são obrigados a carregarem malas nas costas, escadaria acima, deixando seus carros numa área sem arborização, sem sombra, sem praticamente estrutura nenhuma. Não há policiamento decente em nenhuma área da cidade e praticamente nenhum controle do trânsito. Mas experimente estacionar no aeroporto, mesmo que por minutos. Imediatamente surgirão guardas de trânsito para aplicar multas. Essa cidade envergonha a gente, em muitas coisas. A situação no aeroporto é uma delas.

REBANHO DE 14 MILHÕES DE CABEÇAS

O brasileiro que veio para Rondônia nos anos 70 via muita floresta, muitos animais, sabia de várias tribos de índios isolados, conhecia a abundância de ouro do Rio Madeira, mas os que chegaram do sul e eram do campo, não viam gado. Eram raras as cabeças que se observava pelos poucos pastos rondonienses. Hoje, passados menos de seis décadas, nosso Estado registra um rebanho inacreditavelmente imenso: nada menos do que 14 milhões de cabeças, o sexto do país, praticamente empatado com o poderoso Rio Grande do Sul.  Faltando ainda a comprovação de vacinação contra a aftosa de perto de 800 criadores, a campanha desse mês de maio, atingiu 13 milhões e 970 mil cabeças, num percentual 99,68 por cento de todo o gado existente. Na próxima campanha, em outubro, já deverá haver rebanho ainda maior. Rondônia já havia sido declarada área livre de aftosa sem vacinação. Mas o Ministério da Agricultura, a pedido dos produtores e dos governos da região, mudou os prazos. Provavelmente eles valerão a partir do ano que vem.

TURMA DE HILDON DESTACA REALIZAÇÕES

Há quem critique a administração Hildon Chaves. Algumas críticas são duríssimas. Há as exageradas. E há as que são justas, é claro, principalmente as dirigidas às áreas de saúde, do transporte coletivo e do transporte escolar. Mas um grupo de apoiadores do Prefeito tem divulgado algumas ações realizadas na atual administração, que ao menos merecem ser analisadas, sob pena de se cometer injustiça ao não se dar o devido crédito. Há pelo menos duas dezenas de avanços, incluindo as concretizadas com recursos e apoio federal, na relação de serviços tornados realidade, em benefício da população. Algumas delas: conclusão das obras dos  viadutos e transformação, com moderna iluminação, da entrada da cidade. Retomada das obras do Complexo da Escola Padrão. Ampliação significativa da iluminação pública tanto na cidade como na zona rural e distritos. Avanços importantes nas atividades esportivas. Construção da orla da Praça da Estrada de Ferro Madeira Mamoré. Reforma do prédio do Relógio, transformando-o na sede da Prefeitura. Renovação de toda a frota de ambulâncias. Destaca-se ainda um trabalho de arborização da cidade, da limpeza de ruas e um programa de asfaltamento que atingirá perto de uma centena de ruas. Claro que há muitos problemas, mas há também realizações importantes. Na relação há ainda pelo menos outra dezena de serviços já realizados. Em breve, falaremos também sobre eles…

QUATRO OPÇÕES EM CANDEIAS

Quatro candidatos vão disputar a Prefeitura de Candeias do Jamari, que está acéfala há meses, já que é dirigida pelo presidente da Câmara, desde que o prefeito Luis Ikenouchi foi defenestrado do cargo , em fevereiro passado.  A pequena cidade, vizinha de Porto Velho, com menos de 18 mil eleitores, vai escolher o Prefeito para  um mandato tampão de menos de um ano e meio, na eleição marcada pelo TRE para o próximo 7 de julho, ou seja, a menos de um mês. O nome mais conhecido é o do ex vereador de Porto Velho, ex deputado estadual de quatro mandatos, Ribamar Araújo. Sua vice será Ângela de Lima Tavares. A dupla representa a coligação que une  PR, PP e PSD. O prefeito interino, Lucivaldo Fabrício de Mello também concorre, pela Democracia Cristã, com André Silva Bem como vice. O terceiro nome é o de Valter Queiroz, do PDT, PROS, PMN, PSDB, PSC, PV E PSB, com Antonio Onofre de Souza  como vice. O nanico PSTU, que jamais elegeu um só candidato em todo o país, terá um representante na disputa de Candeias: Paulo Sérgio Silva. O candidata a vice é Luecir Correia. Espera-se que o eleitorado de Candeias, enfim, faça a melhor escolha. Que analisem a vida dos candidatos, seu passado, suas realizações e seus problemas e escolham o melhor, aquele que poderá, finalmente, unir a comunidade e trazer o desenvolvimento para uma cidade pequena, mas recheada de grandes problemas.

PERGUNTINHA

Num filme desses tradicionais, de ação e tiroteios, com mocinhos de um lado e  bandidos de outro, você torce para quem está preso ou para aqueles que arriscam suas vidas defendendo a sociedade?

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here