Mais de 400 mil pessoas devem ser imunizadas contra o vírus H1N1 em Rondônia

0
26
Imprimir página
Para atender a população de Rondônia com maior vulnerabilidade ao vírus H1N1, 423 mil unidades da vacina trivalente foram distribuídas para os 52 municípios do Estado. A estimativa da Agência de Vigilância em Saúde garante que 90% de todos os grupos prioritários devem ser vacinados.

O Estado é o responsável por orientar e distribuir a vacina aos municípios. Com a entrega dos lotes às Gerências Regionais de Saúde (Porto Velho, Ariquemes, Ji-Paraná, Rolim de Moura, Cacoal, Vilhena), os municípios atuarão conforme a realidade local, para que seja atendida a meta da Organização Mundial de Saúde.

Os grupos prioritários são: crianças de 6 meses a 5 anos, puérperas até 45 dias após o parto, gestantes, profissionais da área de saúde, população adulta maior de 60 anos, professores, indígenas, pessoas privadas de liberdade e pessoas em comorbidades (doenças crônicas como diabetes, doenças respiratórias, transplantados, obesidade, entre outras). Com maior possibilidade de abrangência ao atendimento, houve um aumento da faixa etária da criança, até 2018 o país atendeu até 4 anos de idade, a partir de 2019 atende a população infantil com até 5 anos.

Segundo o coordenador estadual de imunização, Ivo Barbosa, o Ministério da Saúde atua com estratégias epidemiológicas, para garantir o atendimento à população prioritária em todo o país. Produzida pelo Instituto Butantã, a vacina só pode ser liberada à população após passar por três testes de qualidade, pelo laboratório produtor, pela Agência Nacional de Vigilância em Saúde (Anvisa) e pelo Ministério da Saúde, para chegar à população totalmente segura.

A campanha, que inicia em 10 de Abril, pede a apresentação de documentos respectivos à condição prioritária, para comprovação de dados. “Pedimos que os grupos prioritários não deixem para última hora, tendo em vista o vírus estar circulando nesse período sazonal (dezembro a maio)”, ratificou Ivo. Segundo dados atualizados peça Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), até 4 de Abril foram notificadas 32 suspeitas de pessoas com gripe, sendo 11 casos confirmados de H1N1, dentre eles dois óbitos. A vacina estará disponível em qualquer unidade básica de saúde.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here