0
80
Imprimir página

Dados mostram ainda que “ferramenta” é preferida dos bandidos em assaltos e “saidinha” de banco

DA REPORTAGEM LOCAL
Além de serem usadas na maioria dos assaltos, as motos também são utilizadas para os crimes de execução, segundo dados extra-oficiais, em pelo menos 70% dos casos, os criminosos utilizam este tipo de veículo. Um policial com larga experiência e que não quer ser identificado, explica que os veículos facilitam no momento da fuga.

Ele revela à reportagem que em crimes como estes, são usadas motos mais potentes, como Tornado, Falcon, Bross, Twistter, entre outras, relata. Nos crimes de execução os bandidos agem com placas frias, mudam a placa da moto antes de cometerem os crimes.

REALIDADE – Onda de assaltos assusta população de Porto Velho

Segundo o policial fonte do jornal, durante as investigações destes crimes, muitas vezes, somente o executor é identificado, o policial explica que os autores dos disparos ficam como caronas e não revelam os nomes do que pilotaram a moto no momento do crime. “Eles confessam o crime sozinhos, não entregam o piloto da moto, muitas vezes com medo de vingança”, explica.

MAIS CRIMES
Saidinha do banco, execuções, assaltos e outros crimes estão sendo realizados por meio de aluguéis de motos. Muitos proprietários destes veículos – ligados ao mundo do crime – estão cientes de que seus veículos, alugados a preços que giram em torno de R$ 100 a 150 a diária, são usados para práticas destes crimes e após a “fatura”, recebem uma comissão.

Na maioria dos casos, trata-se de motos. Mas de acordo com o investigador, locadoras, sem saber para que a moto será usada, acabam indiretamente, contribuindo com quadrilhas que praticam vários tipos de crimes na capital.

Estas quadrilhas atuam com no mínimo quatro integrantes, podendo chegar até oito. Três agem no assalto e um aluga a moto. Quando há mais de quatro pessoas, os assaltantes se revezam, nas funções, permanecendo o que faz o aluguel dos veículos. “Os bandidos que agem hoje, não agem amanhã, para despistar a polícia. Mas eles acabam fazendo parte de uma mesma quadrilha”, explica.

O investigador conta ainda como o assalto é feito. Um olheiro que está dentro do banco, vê quando a vitima saca e sai com uma grande quantia de dinheiro, avisa para outros dois que estão em uma moto do lado de fora, estes seguem a vítima até que haja uma oportunidade de abordagem, pegam o dinheiro e fogem.

Por ser um crime onde a fuga é mais fácil, o policial diz que nestes casos são utilizadas motos como o modelo Titan, que são as mais comuns.

Para despistar a polícia e dificultar as investigações, os bandidos dobram a placa da moto que é utilizada na ação. No caso locadoras de motos que não sabem da ação dos bandidos, há a orientação que quando a moto voltar com a placa torta, é importante que a pessoa denuncie para a polícia, para o caso ser averiguado.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here