Números positivos de Pimentel à frente da Saúde fortalecem sua pré-candidatura

0
117
Imprimir página

Incontestável, segundo a militância do MDB, ex-secretário detém melhores resultados de todos os tempos no Sistema Único de Saúde no Estado

DA REPORTAGEM LOCAL

Os números positivos alcançados pelo ex-secretário estadual de Saúde Williames Pimentel formam, em todos os sentidos, seu principal cartão de visita na trajetória iniciada recentemente em busca de uma das 24 cadeiras na Assembleia Legislativa de Rondônia.

Com sua pré-candidatura em andamento, Pimentel tem mostrado os resultados, os avanços e as conquistas obtidos durante seis anos em que comandou o setor de Saúde de Rondônia, e vem recebendo uma ótima aceitação da população que reconhece o excepcional trabalho feito por ele enquanto comandou a secretaria mais importante do governo de Rondônia.

NA CORRIDA – Militância fez um breve balanço mostrando o avanço que o setor de Saúde obteve nos últimos anos

O setor de Saúde registra em Rondônia, o maior crescimento de todos os tempos, sob o comando do ex-secretário estadual de Saúde Williames Pimentel, afirmam integrantes da velha guarda do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) de Porto Velho.

Utilizando dados de um estudo realizado e publicado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) que apontam Rondônia em segundo lugar em oferta de leitos, através do Sistema Único de Saúde (SUS), com índice de 1,83 – para cada 800 habitantes -, empatado com o Rio Grande do Sul e atrás apenas do estado do Piauí, a militância faz um breve balanço da melhoria do setor no Estado.

Os números comprovam, também, que o planejamento do governo à época, através da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau)deu certo e o Estado saiu da condição de “lanterna” em qualidade de Saúde para ocupar posições importantes.

O salto de qualidade que o setor de Saúde obteve nos últimos  é comprovado com a ampliação de oferta de leitos de enfermaria e UTI no Hospital de Base (HB), com ampliação do número de cirurgias – que saltou de 12 mil em 2010 para mais de 25 mil em 2017, do número de internações que saiu de pouco mais de 25 mil em 2012 para quase 60 mil, no passado. Todos os números são oficiais e constam no Relatório de Gestão, publicado todos os anos pelo governo.

Outros destaques são: o tratamento de alta complexidade, inauguração da policlínica Oswaldo Cruz – com mais de dois mil atendimentos por dia, injeção de R$ 89 milhões no tratamento de câncer com duas cidades pólos – Porto Velho, com as unidades “Barretinho”, Hospital da Amazônia e Cacoal, com o Hospital Daniel Combone, entre outros resultados expressivos.

O Centro de Hemodiálise de Ariquemes, que resgatou ou dívida social com todos os doentes renais crônicos, um investimento de R$ 6 milhões, com recursos próprios.

Antes, doentes vinham três vezes por semana para Porto Velho para receber tratamento. Hoje, fazem perto de suas famílias, na sua cidade, em um moderno centro, com capacidade de atendimento de 400 pessoas por semana.

MAIS NÚMEROS

A oferta de leitos hospitalares em Rondônia cresceu 66,30% no período entre 2010 e 2016. Os dados estão no Relatório de Gestão – publicado anualmente pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) -, uma espécie de anuário com todos serviços realizados, atendimentos e investimentos feito governo de Rondônia no setor.

De acordo com o Relatório de Gestão, em 2010 o estado dispunha de 969 leitos  diretos, que o estado é dono; e 25 contratualizados, quando o governo compra o serviço com base na tabela do Sistema Único de Saúde (SUS). Já em 2016, eram  1.653 leitos do programa de Atenção Hospitalar. Somam-se à rede mais 250 leitos contratualizados, um número quase dez vez maior do que em 2010, quando o governo implantou os programas de gestão e descentralização do atendimento.

Desse total, 262 leitos são de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Com a oferta em UTI, o estado supera o teto estimado pelo Ministério da Saúde (MS), que prevê que os leitos de UTI sejam de um percentual de 10% da população. Considerando que, segundo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Rondônia tem 1.588.891 habitantes, a Sesau oferta hoje mais de 50 leitos acima do teto do Ministério da Saúde.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here