Após tensão entre motoristas de ônibus e taxistas, Câmara adia votação

0
16
Imprimir página
O polêmico projeto, apresentado por um grupo de vereadores na Câmara Municipal, tornando permanente o táxi compartilhado em Porto Velho, teve votação adiada no final da tarde desta segunda-feira com o argumento de que o horário regimental já havia sido esgotado.

O adiamento aconteceu depois de momentos de tensão, causados por motoristas e cobradores de ônibus com taxistas. A proposta, que não conta com o apoio do Executivo, pode causar onda de demissões na categoria, segundo estima o Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Transporte Urbano de Passageiros de Rondônia (Sitetuperon).

Durante a tarde os ânimos ficaram acirrados na Casa de Leis e a parede de vidro por pouco não foi derrubada. A PM foi chamada e esvaziou o plenário.

O projeto define como permanente o serviço do táxi compartilhado em Porto Velho, medida definida anteriormente pela Prefeitura como temporária quando houve a regulamentação do transporte urbano na cidade.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here