Funcionários da Eletrobras RO aderem à paralisação contra privatização

0
93
Imprimir página
Na manhã desta segunda-feira (11), funcionários da Eletrobras e eletronorte em Rondônia aderiram a paralisação de 72 horas que acontece em todo o Brasil. O motivo da paralisação promovida pelo SINDUR ( Sindicatos dos Urbanitários) tem como intuito de que as empresas de energia não sejam privatizadas e também pela saída do atual Presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior.

Em Porto Velho, Funcionários se reuniram em frente a CERON, localizada na Avenida 7 de setembro. De acordo com a Dirigente do sindicato, Luzanira Moraes, apenas estão funcionando áreas de urgência, sendo atendidas no shopping cidadão e no 0800.

” Com a privatização, muitos trabalhadores ficaram desempregados, estão querendo vender a preço de banana, muitos com familia, filhos, não vamos podemos deixar isso acontecer” disse a Dirigente.

NOTA ELETROBRAS:

Em nota, a Eletrobras afirma “que não dispõe de recursos suficientes para realizar os investimentos necessários em geração e transmissão de energia elétrica no país e, portanto, a capitalização da companhia tem por objetivo garantir a sua sustentabilidade”.

“Quanto à questão das tarifas, a Eletrobras esclarece que, em outubro de 2017, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), atendendo a ofício do Ministério de Minas e Energia, fez um estudo com vários cenários em que apontava uma redução da tarifa de energia elétrica em 1,48%, já em 2019, como consequência da desestatização. A empresa informa ainda que não há demissão em massa. Todos os desligamentos do quadro de pessoal feitos no processo de reestruturação da empresa foram por meio de programas de aposentadoria extraordinária ou de demissões consensuais, com o pagamento de todos os direitos trabalhistas. Essas medidas visam tão somente a reduzir os custos da companhia, para padrões regulatórios definidos pela Aneel”, diz a nota.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here